A Fotografia de Choque e a significação do horror

Categoria: Pensamento e teoria.

10/03/2016

-Auto-imolação- Malcolm Browne

 

As fotografias de choque, à primeira vista, são exemplos da representação da dor e da violência onde o espectador sente compaixão, antes mesmo de analisar a imagem como representação. Há uma perspectiva de análise e não de julgamento e, logo, ela se torna evocativa, já que existe uma memória relacionada com a experiência com a qual a fotografia quer se referir. Isso ocorre mesmo com a encenação, quando a câmera determina o posicionamento da pessoa retratada e através da encenação é construído o olhar.

 

-Phan Thi Kim Phúc- - Nick Ut

 

Pensando na ideia de realidade, a fotografia tenta propor a reflexão do espectador, mas as fotografias de choque são pensamentos visuais, com traços ideológicos e crítica social? Geralmente, o tom dessas fotografias é afetivo e passional, mas está inserido, sem dúvida, numa relação de poder. Ao expor uma fotografia de choque, imediatamente pensamos com nossos óculos sociais e ela se torna uma imagem pornográfica, o que é problemático. O choque, encenado ou não está num nível de intimidade que nos incomoda. Um tabu.

 

-A Fome no Sudão- Kevin Carter

 

Apesar da espetacularização de imagens do mundo contemporâneo, onde a representação sai da esfera do comum e se torna banalizada, ainda podemos nos perguntar: como fotografar o sofrimento? A dor? Tudo depende da recepção. Uma fotografia que tem a intenção de retratar a dor, o horror, só nos afeta porque a olhamos no seio da nossa liberdade. A distância geográfica permite isso. Não basta significar o horrível para que o sintamos, deve-se acrescentar à leitura do signo uma espécie de desafio perturbador. Deve-se prender a imagem às superfícies do espetáculo, à resistência ótica e não imediatamente ao seu significado. O que se mantém não é mais a imagem e sim a mensagem. O horror instiga porque se repete no cotidiano e vira hábito, se torna convincente e acaba se naturalizando, constituindo o senso comum. Para mim, a fotografia de choque significa na superficialidade, pois pode representar o distanciamento de dois mundos, aquele que se utiliza das fotografias de choque para criar o espetáculo e aquele que vive o choque no cotidiano.

 

-The Falling Man- Richard-Drew

 

______________

Texto por Anna Carvalho

Docente e Doutoranda em Artes Visuais – annaleticia@gmail.com